Tiram-me o direito de sentir emoções

Agora, tiram-me a emoção de sentir.

Me aprisionaram

E como louca busco a fuga,

Fuga de que?

Pra que?

Se nada mais sinto é porque minto.

Tiram-me o sol

Aqui não há mais calor,

Sinto frio

Mas, o cobertor não me aquece

Não a esse frio.

Tiram-me o direito de respirar,

Pra que respirar?

Essa prisão na qual me tranco  é tão fria, tão vazia...

Preciso falar,

Mas, calaram-me a boca

Cegaram meus olhos

Nada mais vejo

Tudo é escuro e esse vazio, essa angústia

Parece não mais ter fim,

Sentiram-se no direito de me matar,

Estou morta

Por mim

Dentro de mim

 

 

Clique na figura
envie sua mensagem



 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo