MÃE...

Palavra doce

Abençoada por mãos Divina

Por mais que o mundo dê o contra

Sempre serei tua menina.

A menina que tanto te aborrecia

E, de tuas mãos, cansou de apanhar

Eu cresci, mãe querida

Decepcionei-me em certas fases da vida,

Mas, nunca deixei de te amar.

Hoje, faço-te confidente

De tantos dias ausentes

Sem poder a ti abraçar.

Mãe querida, minha vida

Perdoa-me por tantos  momentos insano

E, por ser em forma de poesia

Que demonstro o quanto te amo.

 

 

 

Eterna Poesia

 

Correr meus dedos

Por seus cabelos grisalhos

Acariciar-te a face, mãe querida

Contar-te as rugas de preocupação

Que tivestes comigo...

Hoje

Dou a ti o meu maior presente,

O meu Eu,

Escrito em versos,

Escrito em trovas,

Cantado em melodia,

Cantar você, mãe querida

MÃE...

Minha eterna poesia.


 

 

 

Clique na figura
envie sua mensagem



 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo