Recolho-me em silêncio

triste,

abatida,

como se morresse a cada dia

nesse doce martírio,

cujo nome, é você!

 

Recolho-me

em silêncio profundo,

sentido meus pés, sem mundo

no qual recriei você...

 

Recolho-me aos seus desenganos

sem vida, sem sonhos, sem planos,

nesse louco desatino

que não me deixa esquecer,

a cada dia,

a cada instante,

o quanto amo você!

 

 

 

 

Clique na figura
envie sua mensagem


 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo

Google
 
Web www.simplesmente.poeta.nom.br


Página melhor visualizada com Internet Explorer 4.0 ou superior - 1024x768
Copyright© Simplesmente Poeta - Todos os direitos reservados -
Política de Privacidade