Maria?

Já fui tua Maria

Aquela que um dia

Sem mais a magoou.

Maria?

Já fui tua Maria

Aquela que o chão lambia

Por onde você caminhou.

Fui Maria e lavadeira

Que por muitas noites

Inteira

Deixou o pranto rolar.

Fui capacho

Fui teu cacho

Sempre pronta a te “aliviar”.

Hoje?

Hoje a Maria está morta

E quanto a isso não importa

O que de mim irão pensar.

Sou mulher

 

Sou imponente

Posso até ser prepotente

Mas, ocupando no mundo

O meu próprio lugar.

 

 

Clique na figura
envie sua mensagem



 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo

Google
 
Web www.simplesmente.poeta.nom.br