Há um doce amargo na língua

Cujos lábios não conseguem suportar

Há uma faca afiada no peito

E um coração cansado de pulsar....

 

Há o choro preso na garganta

Na mente, o arrependimento de nunca ter feito

Carrego olhos cansados de chorar,

E essências fúnebres em meu leito...

 

Há um rio noturno a deslizar pela face

Inundando um pote que não é de água

Há um coração que já não suporta

Viver assim tão cheio de mágoa...

 


 

 

Clique na figura
envie sua mensagem


 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo

Google
 
Web www.simplesmente.poeta.nom.br