Filhos amados Eu desejo

Nesse Meu dia tão festivo

Que repensem em suas vidas

E o que fizeram com seus destinos

 

Eu sofri por longos anos

Fui cassado

Humilhado

Na cruz fui pregado

E também fui renegado

Mas nunca deixei de lhes amar

 

Amei tanto, tanto, tanto

Que preparei o melhor para lhes dar

E em troca só pedi

Que pudessem se amar

 

Hoje olho com tristeza

A casa que lhes dei

Totalmente destroçada

Assim como Eu sofri

A Terra, também foi crucificada

 

Pela falta de amor

Por cobiça e ambição

Sentenciastes seus destinos

Mais uma vez com suas mãos...

 


 

Clique na figura
envie sua mensagem



 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo

Google
 
Web www.simplesmente.poeta.nom.br