Friamente deságua em minha face

Percorrem caminhos

Através de meus lábios

Deixando salgada

A língua morta na boca...

Friamente

Deixa-se levar

Por uma dor leviana

Que massacra

Rompe

Castra

E sangra

O amor que tanto te ama...



 

 

Clique na figura
envie sua mensagem


 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo

Google
 
Web www.simplesmente.poeta.nom.br