Eu era como o vento

A brisa que tocava teu peito

Que mesmo distante

Exalava nosso cheiro no ar.

Retorno ao ninho e,

Provoco tempestades e vendavais

Em meio à calmaria de nosso lar.

Queria mostrar-te o âmago do abismo

Carregar-te aos velados céus

E, repousar-te em meus braços.

Eu era como o vento

A tocar tua pele macia

Rodear as portas de tua alma

Velando teu sono

Em minhas noites vazias

Aos pés desse amor

Que ainda me sustenta.
 

 



 

Clique na figura
envie sua mensagem



 

´

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo