Ao entardecer
Queimarei teus poemas
Não sentirei nenhuma pena
Pois nada terei a lastimar.
Queimarei todas as fotos
Apagarei da mente as lembranças
Sufocarei em meu peito
Aquela última esperança.
Incinerarei teus momentos
Pra que não sobre um só pensamento
Que possa de ti me lembrar...
Controlarei as chamas e
Cuidarei para que não haja fumaça
Para que toda essa desgraça
Não venha contaminar o ar...
E as cinzas?
As cinzas de tudo o que restar?
Certamente lançarei nas águas
Onde irei te sepultar...
Ao entardecer
Somente a cinza
De ti restará.


 

Clique na figura
envie sua mensagem



 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo

Google
 
Web www.simplesmente.poeta.nom.br