Carlos Dummond de Andrade com esposa e netos - 1979



Nádya Haua

 

 

Não,

Drummond não morreu.

Drumond é poesia

E, poesias não morrem,

Adormecem apenas

E Drummond está dormindo, sonhando.

Não,

Drummond não morreu.

Poesias, versos, pensamentos

Não morrem jamais e,

Drummond será eterno.

Alma límpida

Mente clara e aberta

Coração dócil e sensível.

Descansa Drummond

Ao acalanto de suas poesias,

Descansa tranqüilo

E, quem sabe

Um dia,

A gente se encontra

Nesse céu de poesias.



 

Clique na figura
envie sua mensagem



 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo