Tal qual um rio

Seguimos nosso curso, nosso destino,
às vezes tão conturbado...

Ele nasce de uma pequena fenda

Alonga-se

Muitos são calmos, outrora violentos

Uns se estreitam

Outros se expandem em vida e abundância

Muitos são desviados

E se perdem pelo caminho

Mas, a verdade é uma só

Todos seguem rumo ao mar,
que em sua amplitude

Acolhe o pequenino.

Assim somos nós...

Nascemos do amor

Outros com menos sorte,
através de uma grande dor

Muitos ficam pelo caminho,
perdem-se em si

Sentem-se presos às margens do desconhecido

Coagidos e bloqueados

Como se os dias escapassem entre os dedos...

E aí ele surge, o terrível medo!

Traçando a insegurança do ficar ou partir

Mas a verdade é que todos nós

Tal qual rio sedento que,
ao longo se vai

Seguimos seguros e confiantes,
rumo aos braços do Pai...

 


 

Clique na figura
envie sua mensagem



 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo

Google
 
Web www.simplesmente.poeta.nom.br