Mais um ano...

Quantas farsas e mentiras

Dormem os corpos isolados

Sobrevivem a essa vida

Pois a ela, estão acostumados.

Acostumados com as agruras

Aparências e mediocridade

E mais tarde sentirão o peso

De uma atitude covarde.

Mais um ano que se passa

Sem as rosas ou anel

Mais um ano de infelicidade

E uma união no papel.


 


 

 

Clique na figura
envie sua mensagem


 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo

Google
 
Web www.simplesmente.poeta.nom.br