Refaço em minha memória

sua imagem, de tal forma que nem sei,

talvez um pouco envelhecida

pelo tempo em que te procurei.

 

Abandonaste-me nesta vida sofrida

jamais pensou em seu frio ato,

pois minha vida tornou-se penosa

quando me puseram no orfanato.

 

Esperando você voltar,

dias longos e tristes vivi,

solidão não me faltou

só Deus sabe o quanto sofri.

 

Mas, na vida tudo passa,

até o descaso e a humilhação,

só não passa essa ferida

que me sangra o coração.

 

Eu cresci pai, não houve jeito,

e trilhei o mundo a te procurar,

levei teu nome com minha história

e a esperança de te encontrar.

 

Cheguei tarde, e não pensei

no risco que me ocorreu

não tive como te abraçar

pois me disseram: Teu pai, infelizmente morreu.

 

Perdoo-te pai querido

por todo esse mal que vivi

e se te serve como alento,

de ti nunca esqueci.

 

 

Ao meu pai Constantino Silva

a quem tanto procurei e nunca o encontrei...

 

 

 

Clique na figura
envie sua mensagem



 

Desde 25.05.2005,
Número de Visitas

Home

Direitos autorais registrados®

Voltar

Menu

Fale Comigo

Google
 
Web www.simplesmente.poeta.nom.br


Página melhor visualizada com Internet Explorer 4.0 ou superior - 1024x768
Copyright© Simplesmente Poeta - Todos os direitos reservados -
Política de Privacidade